O que é proof-of-stake e como você pode participar das validação de transações de uma blockchain mesmo tendo poucas moedas


image.png

Quando falamos de blockchains uma característica intrínseca de cada uma delas é a forma como é feita a validação das transações realizadas. Como uma forma de recompensar pelo trabalho realizado nesta validação, os nós (pontos de processamento) recebem uma recompensa da rede para cada transação validada com sucesso.

Atualmente os protocolos de validação mais comuns utilizados pelas mais variadas blockchains são 3: Proof-of-work (Prova-de-trabalho), Proof-of-stake (Prova-de-participação), e Delegated Proof-of-stake (Prova de participação delegada).

O foco deste artigo é no protocolo Proof-of-Stake (PoS), mas aqui está um resumo rápido sobre os outros protocolos de validação:

Proof-of-work (PoW)

Esse protocolo que teve origem com a criação do Bitcoin consiste na utilização de poder computacional para descriptografar e validar as transações. Basicamente a validação acontece de forma "bruta", aonde os computadores participantes da rede tentam "adivinhar" através de força bruta qual a decodificação da mensagem transmitida.

Portanto, quanto maior for a capacidade computacional do nó, maior será a probabilidade daquele nó validar uma transação com sucesso.

Delegated Proof-of-Stake (DPoS)

Como pode ser visto na blockchain STEEM, e na blockchain EOS, para que um nó possa participar do processo de validação de transações, eles devem receber votos de todos aqueles que possuem uma participação na rede.

No caso da blockchain STEEM por exemplo, são considerados como votos válidos todo o STEEM que está convertido em STEEM POWER, sendo 1 SP = 1 voto.

Lembrete rápido do dia: Se você usa STEEM e ainda não votou em testemunhas que você confia faça isso agora! Elas são o ponto chave de funcionamento da blockchain

Os blocos são processados alternadamente entre os representantes eleitos, e cada um recebe uma recompensa referente ao seu trabalho.

Proof-of-stake

Definição e Origem

A ideia do protocolo surgiu em 2012, criado por Sunny King e Scott Nadal com o objetivo de resolver o problema de consumo de energia do protocolo Proof-of-work do Bitcoin.

O fundamento é que, ao invés dos nós escolhidos para o validação das transações fossem determinados com base em quem tivesse o maior poder de computação (e consequentemente gastasse mais energia), a escolha fosse baseada naqueles que tivessem a maior participação na rede:

  • Quanto maior a quantidade de moedas "travadas" existisse na carteira, maior seria a probabilidade daquele nó ser escolhido para validar a transação.

A primeira rede blockchain a funcionar utilizando o protocolo Proof-of-stake foi a Peercoin.

Esse protocolo vem ganhando popularidade, com muitas blockchains utilizando-o, inclusive a rede Ethereum terá o Proof-of-stake implementado em um futuro próximo.

Como participar de uma rede proof-of-stake e receber recompensas validando transações

Cada rede apresenta a sua forma de permitir que as pessoas participem na validação de transações, mas, basicamente existem 2 formas:

  • "Travando" as moedas na rede

Teoricamente, em algumas redes como a Peercoin, se você "travar" qualquer quantidade de moedas você já tem uma chance de participar da validação de transações.

Entretanto, como o que determina a chance de ser escolhido é quantidade de moedas, na maioria das blockchains é necessário uma grande quantidade de moedas para ter uma chance razoável de receber recompensas.

Isso irá variar muito de projeto para projeto, e alguns deles tem um quantidade mínima de moedas que você precisa ter para poder participar.

  • Implementando um masternode

Algumas redes permitem a participação na validação apenas através da implementação de um masternode.

Além de ser necessário um pouco de conhecimento técnico, para que um masternode possa participar da rede, é necessário um quantidade mínima de moedas, o que torna o "investimento" ainda mais caro.

Por exemplo, para implementar um masternode na rede DASH são necessárias 1000 DASHs, o que no preço atual de cerca de R$ 4900,00.

"Piscinas" Proof-of-stake (Pools)

Para quem não tem moedas suficientes para ter uma boa chance de validar as transações ou implementar um masternode, existe uma alternativa.

Existem algum sites que criaram uma "piscina" (pool) com a finalidade de facilitar o processo de participação nas redes proof-of-stake.

A ideia é que varios usuários coloquem as suas moedas em uma única carteira, aumentando as chances daquela carteira ser escolhida para a validação, e a premiação é dividida de forma proporcional à quantidade de moedas que cada pessoa depositou, ficando uma parte para o controlador da pool, como pagamento pelo serviço.

Esse método apresenta vantagens e desvantagens:

Vantagens
  • Não é preciso ter grandes quantidades de moedas para ter uma boa chance de ser escolhido para validar transações
  • Não é preciso ter um computador ligado e conectado à blockchain 24 horas por dia para participar da validação
Desvantagens
  • Você deve ter confiança que o dono da pool irá cumprir com o pagamento das recompensas, pois ele é o dono da chave privada da carteira
  • Os ganhos são um pouco reduzidos devido à taxa cobrada pela pool

Como pode ver, existem riscos, portanto caso decida participal de uma pool de proof-of-stake, verifique sempre qual é a reputação dela, e esteja confortável com a possibilidade de perder as suas moedas.

Minha pool recomendada

Existem várias pools para escolher, mas antes de enviar suas moedas para qualquer uma delas, pesquise bem a reputação delas para reduzir um pouco os riscos.

A minha pesquisa me levou até a pool Stake Cube, que dentre aquelas que busquei, me pareceu a mais confiável.

Stake Cube apresenta a possibilidade de participação em 46 criptomoedas diferentes (e novas sendo adicionadas através de votação), e mais algumas outras características bem interessantes:

  • Existe uma exchange interna, aonde você pode negociar qualquer uma das 46 moedas contra as principais criptomoedas: BTC, LTC, DASH e DOGE
  • Devido à existência da exchange, ao depositar BTC, LTC, DASH ou DOGE (que não são proof-of-stake), você fornece uma liquidez para a plataforma, e portanto recebe um juros diário em cada uma dessas moedas
  • A plataforma tem uma seção de educação, aonde os usuários podem submeter textos educativos relacionados a criptomoeda e receber uma recompensa por isso
  • Você poderá "comprar" uma participação em um masternode por uma fração do que seria necessário para montar seu próprio masternode. Por exemplo, para participar de um masternode da DASH você só precisa de um mínimo de 0.25 DASH.
  • Existem "torneiras" de várias moedas diferentes, o que ajuda um pouco no aumento da sua pilha de moedas.

Conclusão

As criptomoedas abriram a possibilidade de geração de renda passiva extra de várias formas diferentes. Entretanto, fica sempre o alerta que nenhuma forma de investimento é 100% garantido que você obtenha um retorno real.

Portanto sempre busque informações concretas e sólidas antes de colocar seu dinheiro em algum lugar, e tenha sempre a consciência que a possibilidade de perder o seu investimento existe, principalmente no mundo das criptomoedas.

Mas se você tem uma verba extra, que lhe permite alguma folga de realizar alguns investimentos mais arriscados, sempre vale a pena ficar de olho em algumas oportunidades, como é o caso de participar de uma pool de proof-of-stake.

Abraços a todos!


Gostou do que leu? Veja este anúncio por 5 segundos para um apoio extra para o autor!


Comments 1


Parabéns, seu post foi selecionado pelo projeto Brazilian Power, cuja meta é incentivar a criação de mais conteúdo de qualidade, conectando a comunidade brasileira e melhorando as recompensas no Steemit. Obrigado!

footer-comentarios-2.jpg

04.02.2020 20:40
0